A interactividade da Colheita63 em movimento contínuo para todo o Mundo e especialmente para Lisboa , Tomar , Monte Estoril , Linda-a-Velha , Setúbal , Coimbra , Porto , VNGaia , Braga , VNFamalicão , Santo Tirso , Afife , Vila Real , Vinhais , Bragança , Castelo Branco , Seia , Vendas Novas , Varsenare e Aveiro

domingo, novembro 28, 2010

Outono


Luz de Outono, hoje, às 15.05!


Medronhos, vermelhinhos, podem vir comer...

Não gosto d@s invejos@s

 Das Fúrias infernais foi sempre a Inveja
No mundo a mais fatal e a mais medonha,
Pois faz dos bens dos outros a peçonha
Com que a si mesma se envenena e peja.

Com ira e com furor, raivosa, arqueja,
Com vinganças, traições, com ódios sonha.
Onde quer que se encoste e os olhos ponha,
Tragar as ditas dos mortais deseja.

Mãe dos males fatais à Sociedade,
Vidas, honras destrói, cismas fomenta,
Nutrindo n'alma as serpes da Maldade.

O próprio coração que come a alenta,
Vive afogada em ondas de ansiedade,
Da frenética raiva se alimenta.

                                                                                    Francisco Joaquim Bingre, in 'Sonetos'

quinta-feira, novembro 25, 2010

Para quem não gosta de andar de avião ....

Caso da nossa Provedora .

Como é possível ?

Já não há pachorra para isto !!!!
Mente-se impunemente e ás claras , mas não é nada a que não estejamos já habituados.

Continuo a não falar de política nacional, dos "nossos" políticos, e de suas excelências da magistratura e dos jornais...

(Davos)

Vê-se na TV, lê-se nos jornais, que esta crise está sempre dependente dos Mercados Finaceiros!
Mas quem são estes senhores?
Não são entidades abstractas, com chifres e um olho na testa, que habitam nas profundezas da Terra.
São algumas dúzias de capitalistas financeiros, especuladores, que têm o cacau em off-shores, e se reunem regularmente na estância de Davos, na Suiça.

Estes senhores é que são o Poder, não são o Obama, nem a Merckel.

Mas se os políticos quisessem realmente, se não fossem "mainatos" daqueles, acabavam com a mama!

E ganhavam todos os povos!

quarta-feira, novembro 24, 2010

Não vou falar de política...

...como prometi há uns tempos largos.
No entanto, não resisto a mostrar
uma excelente foto minha, e da maioria do povo português.

É que, falando de bichos, andam por aí uns tubarões ...


(foto roubada de O Jumento)

Plástico regressa ao petróleo de onde veio ..



Plástico regressa ao petróleo de onde veio ..
Tenho certeza que todos irão achar isto fascinante!! Trata-se apenas um caso de engenho japonês e perseverança.
Ainda bem que há sempre alguém que consegue inventar algo que ajuda a reparar o que estragamos...
O som é todo em japonês. Basta ler as legendas e assistir.
Que grande descoberta!


Será mesmo verdade????
Se é, porque ainda não se divulgou massivamente??????
Interesses económicos????
Se for teremos o problema dos resíduos do plástico resolvido e transformado em energia !!!!!!

By MC

terça-feira, novembro 23, 2010

Eu também andei por outros lados ....

 E estes ?
São salgados ou doces ?
São o ex-libris de que cidade ?
Como se chamam ?


Meia dúzia deles para o 1º a  acertar


Nota : Acabou o enigma . Resposta certa - Tere . Ganhou , parabéns .

Doces e História!



No fim de semana passado fui à Mostra de doces conventuais em Alcobaça.
Fiquei espantado pela qualidade e variedade.
Se puderem, quando por lá passarem, visitem a Pastelaria Alcoa, mesmo em frente do Mosteiro, onde poderão provar os primeiros prémios dos últimos anos.
Não aconselho nenhum, são todos de comer e chorar por mais.
Nunca vi, nas minhas andanças pelo mundo, de Los Angeles a Berlim, passando pelo Rio de Janeiro e Viena, repito, nunca vi uma pastelaria com doces com tamanha qualidade e tanta variedade.

Claro que aproveitei para visitar, demoradamente, o Mosteiro de Alcobaça e o da Batalha, duas jóias portuguesas que são património mundial.

Vejam:













segunda-feira, novembro 22, 2010

Nevoeiro

Quando acordei, depois de me espreguiçar, pensei: se estiver bom tempo, sem chuva, vou dar um passeio matinal.
É que o fim de semana alargado tinha sido trágico, - noutro poste, hoje ou amanhã, conto -, por isso tenho de abater umas gramas...!
Abri a janela e o sol era radioso, ainda baixo, claro.
Temos passeio soalheiro, disse para mim.
Depois do habitual pequeno almoço, equipei-me para o passeio: ténis apropriados, polar e gorro enfiado, a tapar as orelhas.
Surpresa, cá fora, no quintal, comecei a ver uns fiapos de nevoeiro que vinham do Tejo.
E não é que o safado, veio, progressivamente, a cobrir toda a aldeia.
Eram 8.30 da manhã!
O passeio foi "enevoado"!

Vejam as fotos tiradas de 2 em 2 minutos!





Reconstrução de Lisboa a 1755 ...

Uma visão de Lisboa pré-terramoto


Quem quiser saber mais CLICA AQUI  

Fonte : I de hoje

domingo, novembro 21, 2010

sábado, novembro 20, 2010

EXPLICAÇÃO DA MÚSICA sobre VAN GOGH

A música escrita por Don McLean em homenagem a Van Gogh , data dos anos 70. O título se refere ao quadro Starry night. A canção descreve diferentes quadros do pintor. O compositor escreveu a letra após a leitura da biografia de VG. Foi sucesso na Inglaterra e nos EUA. Foi tocada diariamente por muitos anos no Museu VG de Amsterdam. A partitura está segura no museu junto com os pincéis, chapéu e outros pertences do pintor. Diz-se que VG pintou Starry night na clínica onde estava e soube que durante toda sua vida só havia vendido um quadro. Isto o teria deixado em profunda depressão que o levou ao suicídio. Que trágico ter ficado tão sem esperança e ser tão incompreendido apesar de seu talento.

quinta-feira, novembro 18, 2010

Quando Está Frio no Tempo do Frio



Quando está frio no tempo do frio, para mim é como se estivesse agradável,
Porque para o meu ser adequado à existência das cousas
O natural é o agradável só por ser natural.

Aceito as dificuldades da vida porque são o destino,
Como aceito o frio excessivo no alto do Inverno —
Calmamente, sem me queixar, como quem meramente aceita,
E encontra uma alegria no fato de aceitar —
No fato sublimemente científico e difícil de aceitar o natural inevitável.

Que são para mim as doenças que tenho e o mal que me acontece
Senão o Inverno da minha pessoa e da minha vida?
O Inverno irregular, cujas leis de aparecimento desconheço,
Mas que existe para mim em virtude da mesma fatalidade sublime,
Da mesma inevitável exterioridade a mim,
Que o calor da terra no alto do Verão
E o frio da terra no cimo do Inverno.

Aceito por personalidade.
Nasci sujeito como os outros a erros e a defeitos,
Mas nunca ao erro de querer compreender demais,
Nunca ao erro de querer compreender só corri a inteligência,
Nunca ao defeito de exigir do Mundo
Que fosse qualquer cousa que não fosse o Mundo.

Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos"
Heterónimo de Fernando Pessoa
----
Por mim também  aceito o frio no tempo frio e faço os possíveis para o minimizar com uma boa lareira e alimentação a condizer , acompanhada duma bebida própria para o efeito .

quarta-feira, novembro 17, 2010

Nós ...

O barco vai de saída

O barco vai de saída
Adeus ao cais de Alfama
Se agora ou de partida
Levo-te comigo ó cana verde
Lembra-te de mim ó meu amor
Lembra-te de mim nesta aventura
P'ra lá da loucura
P'ra lá do Equador

Ah mas que ingrata ventura
Bem me posso queixar
da Pátria a pouca fartura
Cheia de mágoas ai quebra-mar
Com tantos perigos ai minha vida
Com tantos medos e sobressaltos
Que eu já vou aos saltos
Que eu vou de fugida

Sem contar essa história escondida
Por servir de criado essa senhora
Serviu-se ela também tão sedutora
Foi pecado
Foi pecado
E foi pecado sim senhor
Que vida boa era a de Lisboa

Gingão de roda batida
corsário sem cruzado
ao som do baile mandado
em terra de pimenta e maravilha
com sonhos de prata e fantasia
com sonhos da cor do arco-íris
desvaira se os vires
desvairas magias

Já tenho a vela enfunada
marrano sem vergonha
judeu sem coisa nem fronha
vou de viagem ai que largada
só vejo cores ai que alegria
só vejo piratas e tesouros
são pratas, são ouros,
são noites, são dias

Vou no espantoso trono das águas
vou no tremendo assopro dos ventos
vou por cima dos meus pensamentos
arrepia
arrepia
e arrepia sim senhor
que vida boa era a de Lisboa

O mar das águas ardendo
o delírio do céu
a fúria do barlavento
arreia a vela e vai marujo ao leme
vira o barco e cai marujo ao mar
vira o barco na curva da morte
e olha a minha sorte
e olha o meu azar

e depois do barco virado
grandes urros e gritos
na salvação dos aflitos
estala, mata, agarra, ai quem me ajuda
reza, implora, escapa, ai que pagode
rezam tremem heróis e eunucos
são mouros são turcos
são mouros acode!

Aquilo é uma tempestade medonha
aquilo vai p'ra lá do que é eterno
aquilo era o retrato do inferno
vai ao fundo
vai ao fundo
e vai ao fundo sim senhor
que vida boa era a de Lisboa

Fausto

terça-feira, novembro 16, 2010

Namoro!

Mandei-lhe uma carta em papel perfumado
e com letra bonita eu disse ela tinha
um sorrir luminoso tão quente e gaiato
como o sol de Novembro brincando de artista
nas acácias floridas espalhando diamantes
na fímbria do mar
e dando calor ao sumo das mangas

Sua pele macia era sumaúma
Sua pele macia, da cor do jambo,
cheirando a rosas sua pele macia
guardava as doçuras do corpo rijo
tão rijo e tão doce como o maboque
Seus seios, laranjas laranjas do Loje
seus dentes marfim
Mandei-lhe essa carta
e ela disse que não.

Mandei-lhe um cartão
que o amigo Maninho tipografou:
Por ti sofre o meu coração
Num canto SIM,
noutro canto NÃO
E ela o canto do NÃO dobrou

Mandei-lhe um recado pela Zefa do Sete
pedindo, rogando de joelhos no chão
pela Senhora do Cabo, pela Santa Ifigénia,
me desse a ventura do seu namoro
E ela disse que não.

Levei à Avó Chica, quimbanda de fama
à areia da marca que o seu pé deixou
para que fizesse um feitiço forte e seguro
que nela nascesse um amor como o meu
E o feitiço falhou.

Esperei-a de tarde, à porta da fabrica,
ofertei-lhe um colar e um anel e um broche,
paguei-lhe doces na calçada da Missão,
ficamos num banco do largo da Estátua,
afaguei-lhe as mãos
falei-lhe de amor
e ela disse que não.

Andei barbudo, sujo e descalço,
como um monangamba.
Procuraram por mim
-Não viu (ai não viu?) não viu Benjamim?
E perdido me deram no morro da Samba.

Para me distrair
levaram-me ao baile do Sô Januario
mas ela lá estava num canto a rir
contando o meu caso
às moças mais lindas do Bairro Operário.

Tocaram uma rumba dancei com ela
e num passo maluco voámos na sala
qual uma estrela riscando o céu!
E a malta gritou: Aí Benjamim!
Olhei-a nos olhos sorriu para mim
pedi-lhe um beijo e ela disse que sim.


Viriato da Cruz

Black Bloc

As cenas de violência dos protestos antiglobalistas são normalmente protagonizadas por militantes do espectro anarquista radical , formando um bloco negro , designado "black bloc", termo inicialmente, utilizado na Alemanha , na década de 80 , para designar grupos radicais do Movimento Autónomo, que se manifestavam com recurso à violência.
Aproveitando a massa humana das manifestações, actuam de uma forma anónima e uniforme, trajando roupa negra e com o rosto coberto, buscam a provocação e o confronto com as autoridades, procurando abrir brechas nos cordões de segurança ou a destruição de propriedade pública ou privada.
O BlackBloc não se pode considerar uma organização, pois não possui qualquer estrutura formal ou hierarquia, sendo um conjunto de individuos, partilhando um objectivo imediato, que se dissolve após uma acção programada.
Os seus principais alvos são elementos, equipamentos e instalaçõesdas Forças de Segurança, símbolos de opressão e da Autoridade do Estado e, paralelamente, os ícones do Capitalismo, como instalações bancárias, máquinas ATM, carros de luxo, empresas multinacionais(McDonald, Coca Cola, Starbucks, etc).
O porquê desta postagem?
Uma possivel justificação pelos transtornos que os Lisboetas terão que passar nos próximos dias.

Olha o teu futuro...!

Ressaca ....


Qual a melhor forma de superar uma ressaca?
Em primeiro lugar, não se deve exigir demais do organismo, que já está stressado. Se possível, faça só o que o corpo pede. Fique em casa, no silêncio e no escuro, descansando. E tome muito líquido: água e sucos de frutas para repor as vitaminas e os sais minerais perdidos na batalha contra o álcool. Comida, só se sentir fome. A primeira refeição deve ser leve. Purê de batata, canja de galinha ou chazinho - boldo, de preferência - caem bem.

segunda-feira, novembro 15, 2010

Feijocas ...

Não resisto a mostra-vos o feijão gigante a que em Seia chamamos feijocas, e que se calhar nem todos conhecem.
Aqui, acabado de cozer
Trata-se da mesma forma que outro feijão seco qualquer: põe-se de molho de um dia para o outro e coze-se com sal, azeite  uma cebola,
Por acaso não é difícil encontrá-lo por cá. Será que já se cruzaram com ele e por não fazer parte do vosso "imaginário" culinário nunca o compraram? Se foi o caso, da próxima vez experimentem.
Pois é , quando fui a Bragança  na altura dos finados , fui de propósito a Vinhais comprar todos os elementos necessários a uma boa feijoada para 12 pessoas ( cabeça do porco com tudo , pés , rabos , chouriças , salpicões e presunto ) pois os meus amigos daqui pelam-se por isso , e a combinação com as feijocas fica perfeita .
Depois regada com um bom vinho do Dão caseiro , é uma maravilha . O almoço é daqui a pouco , já estou iaugado e vós ?

domingo, novembro 14, 2010

Música para hoje ...



Com sua banda de apoio The Shadows, ele dominou o cenário musical popular britânico no final dos anos 50 e começo dos 60, antes do surgimento dos Beatles.

sábado, novembro 13, 2010

A morte anunciada da linha do Tua ....

Numa descida Tua/Mirandela em 2002 , integrado no Grupo de Bombos de MIrandela . Ao fundo ( X) a tasca  a que se refere o DO no seu comentário.
A Linha do Tua não tem interesse relevante dos pontos de vista arqueológico, arquitectónico, artístico, etnográfico, científico e técnico e industrial que justifiquem a sua classificação, conclui o parecer da Secção do Património Arquitectónico e Arqueológico do Conselho Nacional de Cultura.
A centenária linha férrea será parcialmente submersa, numa extensão total de 16 quilómetros, por uma barragem hidroeléctrica que a EDP pretende construir na foz do Tua. Mas desde que sejam cumpridas as medidas de minimização, os impactes a nível do património arqueológico “não são impeditivos da construção do empreendimento”, conclui o parecer no qual se baseou o Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico.
“As estações têm um valor arquitectónico reduzido” e, do ponto de vista artístico, a linha “não representa qualquer valor singular digno de referência”. Relativamente ao interesse etnográfico, o parecer declara que não justifica uma classificação, “podendo o património imaterial ser preservado em núcleo museológico específico”.
O interesse técnico e industrial da linha férrea também não tem “um valor singular que implique a sua preservação material”, dado que, apesar de ter sido uma obra “muito difícil, dado o declive extremamente elevado das encostas rochosas”, os métodos utilizados não foram “diferentes dos normais para a época”.
Fonte: Público

Realizei por aquela via  muitas viagens , gostava que fosse preservada, pois para mim tem muito valor afectivo.


sexta-feira, novembro 12, 2010

Como nós somos...

Vivemos num país à beira mar plantado e cheio de brandos costumes.
Destes, os mais evidentes, são a maledicência, o sentimento de inferioridade e a descrença.
Por isso, trata de malhar!
E malhar em quem?
Geralmente no funcionário público, seja ele qual for.
Vem a isto a propósito de uma experiência que tive ontem e que deve ser contada.
Precisei de uma cópia de uma escritura feita em 1977.
Fui ao cartório pensando que seria impossível ultrapassar esta barreira burocrática.
Cerca de 20 minutos depois, estava na rua com a copia da escritura certificada e com outra cópia de uma outra escritura com mais de 20 anos, que resolvi, à última hora, pedir.
E tudo isto com um sorriso permanente da funcionária que me atendeu.
Não venham falar mal dos funcionários públicos e dos serviços públicos.
Vão chafurdar para outro lado!

Pessoas incríveis .... ver para crer

À atenção da UM ...

Aqui vai uma ajudinha para o teu trabalho

quinta-feira, novembro 11, 2010

Dia de S: Martinho

PROVÉRBIOS POPULARES (S. MARTINHO)

- No dia de S. Martinho vai à adega e prova o teu vinho.
- Mais vale um castanheiro do que um saco com dinheiro.
- Dia de S. Martinho fura o teu pipinho.
- Do dia de S. Martinho ao Natal, o médico e o boticário enchem o teu bornal.
- Pelo S. Martinho mata o teu porquinho e semeia o teu cebolinho.
- Se o Inverno não erra caminho, tê-lo-ei pelo S. Martinho.
- Se queres pasmar teu vizinho lavra, sacha e esterca pelo S. Martinho.
- Dia de S. Martinho, lume, castanhas e vinho.
- Pelo S. Martinho, prova o teu vinho, ao cabo de um ano já não te faz dano.
- Pelo S. Martinho mata o teu porco e bebe o teu vinho.
- Pelo S. Martinho semeia favas e vinho.
- Pelo S. Martinho, nem nado nem cabacinho.
- Água-pé, castanhas e vinho faz-se uma boa festa pelo S. Martinho.
Vamos lá a comemorar com uns castanhas assadas , bem abafadas, e um copinho de jeropiga.

Bolas de sabão ....

Esta maneira já é mais moderna que a do nosso tempo .
Era com uma palhinha não era ?

quarta-feira, novembro 10, 2010

A fasquia dos 7% ....

 A dívida do país é excessiva e os juros que nos pedem para continuar a emprestar já vão nos 7%. Estavam nos 4% no início do ano e muito mais próximos, então, dos da Alemanha; as exportações sobem mais de 15% este ano e no meio deste ambiente parece que vamos gastar mais dinheiro no Natal que os belgas, ou os holandeses, ou os alemães, porque amanhã o dia há-de nascer também.

Portugal tem hoje um problema com os mercados, que desconfiam de nós e nos levam juros altíssimos, mas são esses mercados que nos emprestam o dinheiro para irmos vivendo. Só que quando se atingem juros de 7% em euros, moeda europeia, como se atingiu brevemente durante o dia de ontem, o problema é quase tanto nosso como da União Europeia. Como se viu na Grécia em Maio, em que foi preciso encontrar à pressa o dinheiro e o modo de salvar a economia grega. E o euro. E assim salvar a Europa.

A Europa corre o risco de ser um museu porque o mundo avançou muito de um lado em que os interesses económicos andaram muito mais depressa do que os interesses políticos. O pão antes dos direitos, claro. 

O Portugal dos excessos não é diferente da Europa dos excessos - há aí muitos exemplos para mostrarmos, da Irlanda à Espanha e ao Reino Unido, todos de tesoura em punho e a fazer marcha atrás acelerada no endividamento. Somos, de facto, todos muito parecidos e por isso é que estamos numa união económica e monetária. 

A Europa, assim, ainda precisa de Portugal. E a nossa crise resolver-se-á num quadro europeu, a mal ou a bem.

Neste momento, a Europa obrigar-nos-ia a sermos europeus, mesmo que não quiséssemos. E queremos. 

Extractos dum artigo no I de hoje , os sublinhados são meus

Venha o FMI ou o PSD(hé,hé,hé...) digo eu

terça-feira, novembro 09, 2010

CUIDADO!!!



Fotos dos radares que foram colocados nas auto-estradas e entraram em funcionamento no passado dia 1 de Novembro.

A ser verdade, é um assalto à mão armada.

Eu sei que a lei é para cumprir e que o limite é de 120 Km/h!!!

Nota - fotos recebidas por emaile

domingo, novembro 07, 2010

Momentos de calma ....

A nossa sondagem

Resultado final : Porto - 5 ; Benfica - 0

sábado, novembro 06, 2010

A aproximação dos Açores ao Continente ....

 
O que passa é que está em curso ser  possível a qualquer residente no continente Português visitar três das 9 ilhas dos Açores, pagando só a estadia no hotel que escolher, a viagem de avião é por conta da casa.

Se não acreditais, visitai o site http://www.vooincluido.com/ e preparai-vos para ter umas óptimas férias nesse bocadinho encantado de Portugal. Por 300 euros conseguem estar  cinco noites em Ponta Delgada por exemplo, com hotel e Avião incluído... nada mau.

É a chamada promoção nunca pensei...boa estadia
 
Quem quer ir comigo ?

sexta-feira, novembro 05, 2010

A Ponte

Um homem tinha 3 caixas, cada uma pesando 2 kg. O homem pesava 86 kg e queria atravessar uma ponte que só suportava 90 kg. Como o homem atravessou a ponte com todas as caixas?
Fonte - http://lucescendi.blogspot.com

quinta-feira, novembro 04, 2010

Para o ano voltaremos !

Mais um Dia de Finados se passou e mais uma vez a tradição se cumpriu.
E ainda bem que se cumpre, pois é sinal que estamos vivos e que ainda temos condições físicas para nos deslocar, por vezes de centenas de quilómetros, para prestarmos homenagem aos nossos entes queridos, que se encontram no seu descanso eterno, nos campos sagrados das nossas terras.
É, sempre com emoção e muitas saudades, que nos abeiramos da última jazida de quem viveu para nós e tudo fez para nos sentir felizes.
Em paralelo com esta romagem, o encontro de antigos colegas, amigos e conhecidos faz-nos regressar por horas, aos velhos tempos do passado.
"Dá cá um abraço! Há quanto tempo não te via! E quem te conhecia, de gordo que estás?" Esta é a frase mais utilizada, entre manifestações de verdadeira alegria e satisfação, pelo encontro inopinado.
Este ano o Helder organizou um jantar onde estivemos 18 AALB, sendo 6 da Colheita63 ( Gélica, Lena Pires, Chico Almeida, Nizo).
Depois do jantar eu e o Helder ainda cometemos a "proeza" de ir a casa do Nizo cear 2 salpicões, presunto e pão, que estavam um verdadeiro sonho.
Antes de regressarmos aos nossos lares, no dia seguinte, os que ceámos, ainda tivemos a oportunidade de almoçar o tradicional "botelo" com as respectivas cascas, precedido de uma saborosa sopa de nabiças.
Se Deus quizer e tivermos saúde, para o ano voltaremos !

O homem de preto


John R. Cash, mais conhecido como Johnny Cash, (Kingsland, 26 de fevereiro de 1932 — Nashville, 12 de setembro de 2003) foi um cantor e compositor norte-americano de música country, conhecido por seus fãs como "O Homem de Preto". Numa carreira que durou quase cinco décadas ele foi para muitas pessoas a personificação do country.A sua voz sepulcral e o distintivo som "boom chicka boom" de sua banda de apoio "Tennessee Two" são algumas de suas "marcas registradas".


quarta-feira, novembro 03, 2010

Quem se lembra destes Tarzans ???

Quem são e onde foi ? Dois deles são Colheiteiros 63 e outros são todos AALB.

segunda-feira, novembro 01, 2010