A interactividade da Colheita63 em movimento contínuo para todo o Mundo e especialmente para Lisboa , Tomar , Monte Estoril , Linda-a-Velha , Setúbal , Coimbra , Porto , VNGaia , Braga , VNFamalicão , Santo Tirso , Afife , Vila Real , Vinhais , Bragança , Castelo Branco , Seia , Vendas Novas , Varsenare e Aveiro

domingo, janeiro 31, 2010

Andando por aí ...

 Na sexta juntei-me aos " Águias e Dragões " num total duns 8 milhões a fazer força pelos moribundos " Lagartos" , mas nem assim conseguiram sair da letargia a que os relegaram . A diferença é só de 15 pontos , e ainda a procissão vai a meio. Esperemos que ao menos ganhem aos dragões e percam com as "Águias". Mas fazendo fé na lagartagem que viu o jogo comigo , até preferiram perder com os "arsenalistas" para não beneficiarem as "Águias" . E andei a equipar-me para isto ...

* No sábado tive uma reunião com a indigitada direcção da AAALB ( Associação dos Antigos Alunos do Liceu de Bragança) , onde estiveram presentes  dois C63 e mais quatro simpáticas e competentes Colheiteiras LNB , todas mais antigas que nós no Liceu . Resolvemos alguns assuntos , os Estatutos foram revistos , estão quase finalizados e falta preencher alguns , poucos, lugares nos restantes Orgãos Sociais.Vou iniciar os contactos com todos e pensamos fazer a escritura até ao fim do mês de Fevereiro .Contamos convosco Colheiteiros LNB.

À noite , a minha neta convidou-me a acompanhá-la ( bilhete pago por ela ) ao Estádio da Luz para presenciarmos o Benfica/Guimarães . Eu não tinha em mente assistir ao vivo ao jogo , mas fiquei muito honrado pelo convite. Valeu a pena , bom jogo , excelente vitória e melhor companhia. No final lá foi a sapateira do costume ...

* Quando li o post do DO sobre o famoso prato " Mão de Vaca " , lembrei-me logo que em Março ( está marcada desde Dezembro )tinha aprazado essa mesma ementa  para casa do famoso cozinheiro Colheiteiro63 IFFT mais a companhia do Quintas e e pensei que ele ( DO) seria uma boa companhia para nós. Nem de propósito , li depois num dos comentários que o IFFT o tinha convidade , fiquei  feliz e só espero que aceites ok ? Já agora , apesar do Quintas levar a "Champagne" e eu o "Queijo" leva uma boa garrafa de tinto . Até lá um grande abraço  .

Para desanuviar, uma machista!

Numa reunião internacional de mulheres pela emancipação ouviu-se:


Bom dia, o meu nome é Karen, sou alemã e disse ao meu marido:

Franz, faz o jantar, quero um bife!

No primeiro dia, não vi nada, no segundo não vi nada, mas no terceiro, o Franz preparou-me um delicioso roast-beef.


Aplausos e grande ovação na sala!

BRAAAAAVOOOO!!!


Bom dia, chamo-me Carla e sou italiana. Um dia disse ao meu marido:

Luigi, a partir de amanhã, limpas a casa. No primeiro dia não vi nada, no segundo dia não vi nada, mas no fim do terceiro dia, Luigi tinha aspirado toda a casa.


Aplausos e ovação da sala.

BRAAAAAVOOOO!!!


Bom dia, chamo-me Michelle e sou francesa. Um dia disse ao meu marido:

François, a partir de hoje lavas a roupa da casa. No primeiro dia não vi nada, no segundo dia não vi nada, mas no fim do terceiro dia, François tinha feito 4 máquinas de lavar.


Aplausos e ovação da sala.

BRAAAAAVOOOO!!!


Bom dia, sou a Alzira e sou portuguesa. No mês passado, disse ao meu esposo:

Oh Manel, a partir de amanhã, lavas a louça todos os dias!

No primeiro dia não vi nada, no segundo dia não vi nada, mas no

terceiro já comecei a ver alguma coisa do olho esquerdo...!


!? !? !? !? ...

SLB - Vermelho!


Balão vermelho!

Red balloom
Paul klee

sábado, janeiro 30, 2010

Boneca de luxo!


Acabei de ver, na TVCine 2, Boneca de Luxo, de Blake Edwards (1961), com Audrey Hepburn e George Peppard.
Deliciei-me.

Resta esta consolação: são vermelhos!

tranquilos.


Humildade trabalho confiança e qualidade. Principalmente humildade. Ali não há prima donas, nem gajos que vêm para as televisões dizer que sonham com grandes equipas europeias.
Ninguém fala neles durante a semana, não há guerras com os jornais, nem com os comentadores nem com os árbitros. E são bem capazes de chegar ao fim do campeonato em primeiro sem que alguém lhes chame campeões...

in Contra Capa

Afinal em que ficamos?

Ponto G abre guerra entre ingleses e franceses

JN
Cientistas franceses contrariam tese britânica de que o Ponto G é um mito. Em França garantem que existe mesmo, mas que é preciso é saber...

Selvejaria!

Oito garranos abatidos a tiro no último mês

Crimes são motivados pela destruição de culturas pelos animais. Em ano e meio já foram mortos a tiro 25 cavalos

sexta-feira, janeiro 29, 2010

O que eu aprecio. MUITO!


Acima de tudo peixe grelhado, de preferência comido in loco, isto é, à beira-mar.
Marisco gosto de comer, mas não dou três passos por causa de uma lagosta.

Ficamos então com quê?

Pois é! O melhor e mais genuíno:
  • Mão de vaca guisada com grão (mais intenso) ou com batatas (mais suave)
  • Iscas de fígado (porco ou vaca), fritas ou grelhadas
  • Língua de vaca estufada
Não falo da feijoada e das tripas à moda do Porto, dos rojões à minhota e de uma boa alheira, um bom chouriço azedo ou um bom botelo, que são delícias dos deuses.

Por hoje fico-me pela mão de vaca (por acaso novilho) com um copo de vinho tinto do Douro, ou dois.
Vai ser o meu almoço.
Huuuuummmmmmmm! Que fome!

Aqui vai uma receita suave tirada da Net:

A mão de vaca

1 mão de vaca ou 2 de novilho
1 cenoura
1 cebola pequena
8 grãos de pimenta
1 cravinho
vinagre e sal q.b.

Limpa-se bem a mão de vaca, raspa-se e queima-se para retirar qualquer pêlo. Em seguida ferve-se uns minutos e deita-se essa água fora. Coze-se então numa panela de pressão em água temperada com 1 cenoura, 1 cebola pequena, 8 grãos de pimenta, 1 cravinho, um gole de vinagre e sal. Coze cerca de 1 hora. Depois de cozida retiram-se os ossos à mão de vaca e parte-se a carne em pedaços pequenos. Reserva-se a carne e o caldo.

A Jardineira

1 chouriço de carne
4 fatias de entremeada
5 fatias de bacon
2 cenouras grandes
1 cebola grande
2 tomates maduros
800g de batatas aos cubos
400g de ervilhas
4 dentes de alho
2 a 3 folhas de louro
1 dl de azeite
2 colheres de polpa de tomate
1,5 dl de vinho branco
1 colher de chá de polpa de pimentão
1 piripiri
salsa picada q.b.
sal q.b.


Num tacho grande faz-se um refogado com a cebola picada, o alho picado, o louro e o azeite. Junta-se então o bacon aos bocados, a entremeada aos pedaços previamente temperada com um pouco de sal e a salsa. Quando começar a alourar refresca-se com o vinho. Refoga mais um pouco e adiciona-se o tomate depois de limpo de sementes, a polpa de tomate, o pimentão, o piripiri e o chouriço às rodelas cortadas em quatro. Tapa-se e deixa-se estufar até a entremeada estar meio cozida. Juntam-se então as batatas cortadas aos cubos, as ervilhas e as cenouras em cubos.
Vai-se adicionando um pouco do caldo da mão de vaca que entretanto cozeu.
Quando os legumes estiverem cozidos junta-se a carne da mão de vaca, corrige-se os temperos e deixa-se ferver mais uns minutos para apurar...Desliga-se o lume e repousa um pouco.

Quem me leva os meus fantasmas



Aquele era o tempo
Em que as mãos se fechavam
E nas noites brilhantes as palavras voavam,
Eu via que o céu me nascia dos dedos
E a Ursa Maior eram ferros acesos.
Marinheiros perdidos em portos distantes,
Em bares escondidos,
Em sonhos gigantes.
E a cidade vazia,
Da cor do asfalto,
E alguém me pedia que cantasse mais alto.


Quem me leva os meus fantasmas,
Quem me salva desta espada,
Quem me diz onde é a estrada?


Aquele era o tempo
Em que as sombras se abriam,
Em que homens negavam
O que outros erguiam.
E eu bebia da vida em goles pequenos,
Tropeçava no riso, abraçava venenos.
De costas voltadas não se vê o futuro
Nem o rumo da bala
Nem a falha no muro.
E alguém me gritava
Com voz de profeta
Que o caminho se faz
Entre o alvo e a seta.


Quem me leva os meus fantasmas,
Quem me salva desta espada,
Quem me diz onde é a estrada?


De que serve ter o mapa
Se o fim está traçado,
De que serve a terra à vista
Se o barco está parado,
De que serve ter a chave
Se a porta está aberta,
De que servem as palavras
Se a casa está deserta?


Quem me leva os meus fantasmas,
Quem me salva desta espada,
Quem me diz onde é a estrada? 


Pedro Abrunhosa

Berlusconi à portuguesa!

Belmiro dixit: “Cavaco é um ditador…”

Numa entrevista informal à Revista Visão, refastelado na sua casa de Ambrães no Marco de Canavezes, o empresário Belmiro de Azevedo “abriu-se” com a jornalista Cesaltina Pinto. link
Nessa entrevista, Belmiro destacou em Marcelo Rebelo de Sousa, a característica de possuir uma ambiguidade polivalente. Disse: “O Marcelo é um pluri-pluri. Tem dez respostas, todas boas, para a mesma pergunta”.
Na verdade, Belmiro de Azevedo, nas múltiplas intervenções públicas que estrategicamente protagoniza, aproxima-se muito dessas “qualidades” que vê em Marcelo Rebelo de Sousa.
Fala sobre negócios, política geral, educação, etc. como se fosse uma pitonisa. Só que as primitivas pitonisas eram jovens virgens e Belmiro há muito que perdeu a virgindade quer na área empresarial, quer na política. Quando se lê a longa e dispersa entrevista deste grande empresário nortenho, ficamos com a sensação de que o mesmo vive uma incontornável frustração. Sendo, sem sombra de dúvida, “Il Cavaliere (do Norte)”, não conseguiu ser o “Berlusconi português”….
Caso contrário, teríamos uma outra entrevista…

Mas, na entrevista à Visão, a grande cacha mediática foram as suas afirmações sobre Cavaco Silva. Primeiro, revela que teve com o então 1º. Ministro, entre 1986 e 1992, uma relação muito boa.
De seguida interroga: “sabe porque zanguei fortemente com ele?” Perante a achega da jornalista – por causa da privatização do BPA? – respondeu: “Também. Mas isso são erros possíveis…”
E acrescenta: “O Cavaco é um ditador. Mandou quatro amigos meus, dos melhores ministros, para a rua, de mão directa.”.
Para quem critica a falta de rigor em tudo e a todos, esta concepção sobre ditadores é, no mínimo, extravagante,

Até porque, noutro passo da entrevista, interrogado sobre o ditador Salazar afirmou: “Salazar terá feito coisas relativamente importantes até à Constituição corporativa.. Depois tornou-se muito complicado.
Ficamos, portanto, sem saber se ditador é quem manda amigos embora do governo, ou se será aquele que se torna muito complicado. Complicado será, deste modo, um novo eufemismo empresarial para designar a ditadura salazarista. Tomamos nota.
Sem querer ser advogado do diabo – entendo que Cavaco Silva não é um Presidente da República que esteja à altura das necessidades do País - acho que complicado é, de facto, o poder económico intrometer-se na política… Não é?

Um velho adágio português caracteriza e sintetiza esta abrangente, eclética e polémica entrevista:
- não vá o sapateiro além da sovela...
in Ponte Europa

Asfixia democrática!


A saída de José Manuel Fernandes foi lida como cedência da Sonae ao Governo…

- Errado. Não houve cedência, mas sim uma guerra entre jornalistas, com culpas para as partes. Um director pode sentir-se cansado. Terá sido uma das razões, pois José Manuel Fernandes deixou de lutar para liderar. Ele era acusado – e bem acusado – de não criar climas de consenso no jornal. Deixou-se desautorizar.

- As razões de saída foram então internas e não propriamente políticas?

- Cansaço, se quiser. Provavelmente, concluiu, com o andar do tempo – e ele reconhece – que podia ter feito melhor. Perdeu poder. E quando um director, seja de que empresa for, deixa de mandar com alguma firmeza, cada dia que passa é pior. Ele concluiu que se tinha esgotado o seu tempo. Continua a colaborar, agora na qualidade de comentador. Escreve mais ou menos da mesma maneira, mas já não tem responsabilidade na linha editorial.

Belmiro na Visão

quinta-feira, janeiro 28, 2010

Lembram-se?

Qual era o nosso colega de 63 a quem chamávamos Ricky Nelson, porque ele gostava dele e por causa da poupinha?
Era sportinguista e adorava um jogador peruano!

HB: lamento mas prefiro esta!

Falar sem dizer nada!

Ano Judicial: É preciso "alterar o paradigma legislativo" em Portugal - ministro Alberto Martins

Pois...

Anti - stress ...

Quando preciso de desopilar , ouço a minha música preferida. Conheço mais de 20 versões , gosto de quase todas e um pouco mais desta :

"Sorte" dela...!!!


quarta-feira, janeiro 27, 2010

A lista dele!

Esta é a minha lista. E a sua?


Chegou a época do espírito natalício. Então, deixemos de lado quaisquer miserabilismos e concentremo-nos nas coisas boas - não como escape mas como realidade. Vivi em Portugal há quinze anos. Agora, de volta, quero sugerir dez coisas, entre muitas outras, que melhoraram em Portugal desde a minha primeira estadia. Não incluo aqui coisas que já eram, e ainda são, fantásticas (desde a forma como acolhem os estrangeiros até à pastelaria). Aqui ficam algumas sugestões de melhorias:
- Mortalidade nas estradas; as estatísticas não mentem - o número de pessoas que morre em acidentes rodoviários é muito menor, cerca de 2000 em 1993 e de 776 em 2008. A experiência de conduzir na marginal é agora de prazer, não de terror. O tempo do Fiat Uno a 180km/h colado a nós nas auto-estradas está a passar.
- O vinho; já era bom, mas agora a variedade e a inovação são notáveis, com muito mais oferta e experiências agradáveis. Também se pode dizer a mesma coisa sobre o azeite e outros produtos tradicionais.
- O mar; Lisboa, em 1994, era uma cidade virada de costas para o mar; poucos restaurantes ou bares com vista, e pouca gente no mar. Hoje, vemos esplanadas e surfistas em toda a parte. Muita gente a aproveitar melhor um dos recursos naturais mais importantes do país.
- A zona da Expo; era horrível em 1994, cheia de poluição, com as antigas instalações petrolíferas. Agora é uma zona urbana belíssima, com museus e um Oceanário entre os melhores que há no Mundo.
- A saúde; muitas das minhas colegas têm feito esta sugestão - a qualidade do tratamento é muito melhor hoje em dia, apesar das dificuldades financeiras, etc. A prova está no aumento da esperança de vida, de cerca de 74 em 1993 para 78 anos em 2008.
- Os parques naturais; viajei muito este ano do Gerês a Monserrate ; tudo mais limpo, melhor sinalizado, mais agradável. O pequeno jardim está, de facto, mais bem cuidado.
- O cheiro. Sendo por natureza liberal nos costumes sociais, não fui grande fã da proibição de fumar - mas, confesso, a experiência de estar num bar ou num restaurante em Portugal é hoje mais agradável com a ausência de tabagismo. E a minha roupa cheira menos mal no dia seguinte.
- A inovação; talvez seja fruto da minha ignorância do país em 1994, mas fico de boca aberta quando visito algumas das empresas que estão a investir no Reino Unido ; altíssima tecnologia, quadros dinâmicos e - o mais importante de tudo - não há medo. Acreditam que estão entre os melhores do mundo, e vão ao meu país, entre outros, para prová-lo.
- O metro de Lisboa. É limpo, rápido, acessível e tem estações bonitas.
- As cores; Portugal tem e sempre teve cores naturais bonitas. Mas a minha memória de 1994 era o aspecto visual bastante cinzento das cidades, desde a roupa até aos carros. Hoje há mais alegria - recordo um português que me disse, talvez com tristeza, que o país estava a tornar-se mais tropical. Em termos de imagem, parece-me um elogio!
Esta é a minha lista. E a sua?




Alexander Ellis, Embaixador Britânico

in O Azereiro

Profissões que não gostaria de ter!

- Juiz
- Magistrado Ministério Público
- Jornalista
- Economista

(a ordenação é arbitrária)


Cada uma por razões próprias.
Com o devido respeito pelas excepções, que as há!

Um exemplo:

Holocausto! Para não haver olvidos...






De acordo com arquivos do Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB, antigo KGB) , o número de pessoas exterminadas em Auschwitz-Birkenau pode ser muito maior do que se estimava até agora.
«A comissão extraordinária que interrogou testemunhas e carrascos chegou à conclusão de que em Auschwitz morreram mais de quatro milhões de pessoas», afirmou ontem à agência de notícias Interfax o historiador russo Vladimir Makarov, do Arquivo Central do FSB.
Dos arquivos faz parte o testemunho de um prisioneiro polaco, Anton Honkish, que trabalhou na construção de Auschwitz. Honkish afirmou que «no campo foram exterminados pelo menos seis milhões de pessoas, incluindo crianças, mulheres e idosos».