A interactividade da Colheita63 em movimento contínuo para todo o Mundo e especialmente para Lisboa , Tomar , Monte Estoril , Linda-a-Velha , Setúbal , Coimbra , Porto , VNGaia , Braga , VNFamalicão , Santo Tirso , Afife , Vila Real , Vinhais , Bragança , Castelo Branco , Seia , Vendas Novas , Varsenare e Aveiro

domingo, setembro 18, 2011

Postal de Domingo

Nosso blogue - Pois é , uns gostam de umas coisas , outros gostam de outras , o que é preciso é arranjar um equilíbrio que nos permita a convivência e não perdermos a interacção contínua a que nos habituámos. Isto a propósito do que cada um quer ver e ler nas diversas postagens feitas. Todos os blogues da categoria (entretenimento) e da dimensão (circuito muito restrito) do nosso tem forçadamente que viver , não só da originalidade dos seus artigos e opiniões, como da reposição de outros que ache valer pena , acrescentando alguns comentários que propiciem a discussão e opinião dos nossos visitantes , especialmente dos nossos habituais comentad@res . Por vezes uma foto ou vídeo com um pequeno comentário, bastam para gerar o interesse de todos.
Sendo assim, irei continuar no mesmo sentido , privilegiando , como é óbvio , a originalidade.

Política  - O bailinho da Madeira :
Passos Coelho escapou-se habilmente remetendo a censura para o acto eleitoral. Sabe que não vai haver censura alguma. A haver essa censura seria dos eleitores do continente, que pagam a factura hoje, como pagaram ontem. Quem conhece, ou já viveu dinâmicas eleitorais, sabe que o povo chamado às urnas não quer saber de notícias nem de opiniões.
Vota por afecto, vota por conveniência e, na Madeira, não existe figura mais conveniente do que João Jardim. Transformou o arquipélago, deu-lhe modernidade e qualidade de vida, fez crescer a riqueza, trabalho, mobilidade. Ao pé de Trás-os-Montes ou do Alentejo, é um paraíso. Foram precisos milhões para essa transformação, e para tanto Jardim percebeu desde cedo que a chantagem, o insulto, a ameaça independentista, o enxovalho (quem não se recorda dos ataques ao senhor Silva, as humilhações a Marques Mendes, a arrogância contra Passos Coelho) aos inimigos do continente – desde os ‘cubanos’, aos colonialistas, aos comunistas, à maçonaria, inimigos inventados, ainda por cima folclóricos – dão tempo de antena e visibilidade ao homem. E foi esmifrando o que podia e não podia.
Os líderes do PSD temiam-no, os primeiros-ministros, por mais discursos rígidos que fizessem, soçobravam, a chicana de Jardim pô-los todos em sentido. E de cócoras. Por esta atitude agressiva, insultuosa, os comentadores desvalorizavam o chorrilho de palavras e com este andar guerrilheiro, e trautileiro, construiu um dos cantos mais bonitos do país. É verdade que a sua dívida é mais do dobro da dívida das autarquias todas juntas e os autarcas são o saco de boxe de governos sucessivos.
A verdade é que se vivesse na Madeira votava em Jardim. Ele é a história e o progresso daquela região. É o único dirigente que, num Estado sem rumo
Artigo que eu subscrevo por inteiro . No CM de hoje

Desporto - Nacionalmente o SCP ressuscitou , para já , da tumba . Vamos ver se é para sobreviver ou não .Internacionalmente todas as equipas se portaram bem e oxalá assim continuem .




3 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Nunca pensei que fosse de circuito tão restrito!

Abraço

HB disse...

Nâo disse tão restrito , disse restrito num sentido lato , atendendo a que se trata dum grupo e dos seus amigos , mas , como sabe s, ´+e aberto à comunidade.

IFFT disse...

Sobre o Sporting só me manifesto depois do jogo de segunda-feira à noite. Vou adiantando, contudo, que estou um pouco céptico!