A interactividade da Colheita63 em movimento contínuo para todo o Mundo e especialmente para Lisboa , Tomar , Monte Estoril , Linda-a-Velha , Setúbal , Coimbra , Porto , VNGaia , Braga , VNFamalicão , Santo Tirso , Afife , Vila Real , Vinhais , Bragança , Castelo Branco , Seia , Vendas Novas , Varsenare e Aveiro

domingo, fevereiro 20, 2011

Doce de pêra ou rebuçados da Régua?


A meu pedido, ELA, tentou fazer doce de pêra.
Teimosa como todas as mulheres, não acolheu as minhas sugestões.
Resultado, ficou duro, mas saíram excelentes rebuçados da Régua, com sabor a pêra!



Alguma das meninas podia ajudar com uma receitazinha, nomeadamente o tempo de fervura, e não venham com a história do ponto de estrada...

15 comentários:

Anónimo disse...

DO, então uma invenção não tem valor, nos tempos que correm? Nunca tinha ouvido falar de "rebuçados da Régua" com sabor a pera. Devem ser uma maravilha!!! Que tal registar a patente e apurar a receita? É que doce de pera ou qualquer outra fruta, já há muito quem faça. Tenho razão, não tenho?
Abraços.
Fbbc

Anónimo disse...

Fiquei encantada com a ideia de poder fazer rebuçados da Régua com sabor a frutas.
Quanto ao tempo de fervura..dependerá do tipo de peras,né??
Para a próxima fazes só tu e ela senta-se a dar instruções.Ok?
gb

Anónimo disse...

Acho que o doce está óptimo; pelo menos não ganha bolor e vai conservar-se por mais tempo.
O conselho da GB está óptimo...isto de mulher dotada, mulher explorada....já foi...
Bom domingo.M.A.A.

Anónimo disse...

Duarte, aqui vai o meu conselho e se o seguir, deixará de ter de que se queixar. Compre-lhe uma Bimby e "DIY" (do it yourself)! Fala a experiência. A dita custa um pouco mais do que a tal ”geringonça” que se ofereceu a si pelo Natal, mas ELA merece-o já que fez todos os possíveis por fazer o tal doce de pêra…. tendo mesmo inventado os tais “rebuçados da Régua” com sabor a ela!
Para si Malé, para os outros
Madalena Cabral

Duarte disse...

Malézinha e restantes meninas:

Para a próxima faço eu. Depois dou notícia...

NB - a não ser que a Dulcezinha dê uma receitazinha...

Anónimo disse...

Duarte, eu não provei os “rebuçados da Régua” com sabor a pêra (será que no novo acordo ortográfico o ^ desaparece?), mas o Malézinha soube mais ou menos aos originais!
Malé

Anónimo disse...

Tinha decidido nunca mais vir a este blogue de gente tão irritadiça e sem humor mas como o meu nome foi falado não resisti mas penso que vai ser a última vez já notei que agora já estão de casa e pucarinho com a Madalena Cabral é o HB aos beijos e abraços com ela e o Duarte com a Malézinha como diria a minha avó se fosse viva Deus a tenho em descanso é uma pouca vergonha quanto a receitas aprendam que eu também aprendi e só se aprende fazendo e não venha o Duarte com Dulcezinha ou Dulcy ou outra pantomina sou Dulce e chega!

Passem bem.

Dulce Oliveira

HB disse...

Dizem os entendidos na matéria que o doce de pêra tem uma altura própria para ser feito e esta, não é certeza a altura própria .
Quando o quiseres , do bem , já sabes a que porta deves bater .

Anónimo disse...

A todos os que queiram saber:
A pera deixou de ter "chapelinho", assim como outros vocábulos. Não estou a defender ou ofender o novo acordo ortográfico, estou a informar o que o mesmo determina.
Bom dia
Fbbc

Anónimo disse...

Por favor, Dulce Oliveira!!! Escreveu 10 linhas, sim 10 linhas sem uma única vírgula nem um único ponto final, apenas um ! ( de admiração) no fim. Acho que este último devia ter o objectivo de se admirar do que escreveu…como professora que fui fico arrepiada!
Madalena Cabral

Anónimo disse...

Ai foi professor "Malézinha"!?

Sua,

Dulce Oliveira

Anónimo disse...

Ai credo "Malézinha" onde tinha eu a cabeça até lhe troquei o sexo!

Sua,

Dulce Oliveira

Anónimo disse...

Dulce Oliveira, de onde lhe vem a admiração?! Também não gosta de professores/as? Lá terá a sua razão pois é capaz de ter levado muitas réguadas por não saber redigir!!
Madalena Cabral

p.s. afinal quebrou a palavra e voltou a aparecer!

Anónimo disse...

Uma curta ausência afastou-me da leitura deste blog que tento agora recuperar. Em relação a este post permito-me as seguintes objecções:

1 - "Doçe" com cedilha? Aprendi na escola que o "c" nunca leva cedilha quando seguido de "e" ou "i". O acordo ortográfico foi tão longe?

2 - A Dulcezinha é mesmo difícil de ler porque desconhece totalmente as regras da pontuação. Deve ter sido discípula de Saramago, só que a diferença abissal está no facto de apenas ser permitido aos escritores consagrados perverter a norma. Aconselha-se uma olhadela ao capítulo da gramática "Regras da Pontuação" para nos ser mais fácil ler e entender os seus posts.

3 - Tanto o doce de pêra como os rebuçados da Régua devem ser bons até porque foram feitos por ELA. Para mim desde que seja doce, é sempre bom.

Sebastião Augusto

Duarte disse...

SA:

Boa malha!
Aprendeu e bem.
Aprendemos todos!
Foi o trauma do dos rebuçados da Régua a saber a pêra!
Corrija sempre!