A interactividade da Colheita63 em movimento contínuo para todo o Mundo e especialmente para Lisboa , Tomar , Monte Estoril , Linda-a-Velha , Setúbal , Coimbra , Porto , VNGaia , Braga , VNFamalicão , Santo Tirso , Afife , Vila Real , Vinhais , Bragança , Castelo Branco , Seia , Vendas Novas , Varsenare e Aveiro

segunda-feira, janeiro 24, 2011

Seguros de saúde. Compensa ou não estar protegido?

A Associação de Defesa do Consumidor (Deco) analisou a oferta do mercado, tendo chegado à conclusão de que "a maioria dos planos privados de saúde exigem prémios elevados dando pouco em troca". Os períodos de carência são uma das principais falhas apontadas pela entidade. "O consumidor paga a primeira anuidade, mas tem de esperar três meses para activar as coberturas (excepto em caso de acidente). Por vezes espera até mais: 12 meses para parto ou dois anos para extrair amígdalas."

Também a idade é um obstáculo. "Se contava contratar um seguro de saúde para assegurar as despesas durante a velhice, desengane-se. A maioria das companhias recusa clientes com 60 anos ou mais. Pior: se já tiver seguro, a partir dos 65 ou 70 anos, que é quando poderá precisar mais das coberturas, o mais certo é fecharem-lhe a porta", diz a Deco. 

Qual escolher? Há vários critérios a ter em conta, mas a verdade é que é preciso ter cuidado se o preço for um factor primordial. Por norma, os seguros mais baratos são os que deixam coberturas importantes excluídas. O ideal é analisar as suas necessidades e optar por uma apólice sem limitações nesses campos. 

Queres saber mais ? CLICA AQUI

6 comentários:

Duarte disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Duarte disse...

Andas deprimido HB?

Cuida-te, pratica um estilo de vida mais saudável e marimba-te nos seguros de saúde.

Tens o SNS, enquanto não for destruído!

Anónimo disse...

12 meses de espera para o parto!!!gostei desta.
gb

Anónimo disse...

Sabem que mais? Já tenho saudades da Madalena Cabral..Será que a "geringonça" lhe avariou mesmo,ou será que se "acagatou" por pensar que sabiamos quem era??..,o isco foi bem metido.
gb

Anónimo disse...

Eu tenho há longos anos um seguro de saúde vitalício. É caro, é verdade. Existem períodos de carência em relação a determinadas doenças e plafonds para os períodos de internamento em caso de intervenções cirúrgicas. Em contrapartida, tenho acesso em todo o país a médicos e médicos especialistas no espaço de poucos dias, bem como a todos os exames complementares de diagnóstico. Por isto pago uma taxa moderadora baixa. Tenho total liberdade de escolher médicos, clínicas e hospitais.
Não sou das que fala mal do SNS,pois até penso que funciona aceitavelmente.

LP

mc disse...

O SNS é o único sistema de saúde global que temos no país.E pesa tão pouco nas nossas carteiras - E dá tudo quando o azar nos bate à porta.